NOTÍCIAS

A KORG no futuro da música!

03/12/2019

Os outros fabricantes estão fazendo produtos, nós da KORG estamos fazendo mais que isto: estamos criando o caminho para o futuro.

Korg Brasil

A CDM - Create Digital Media é um site alemão que publica regularmente muitas informações sobre sintetizadores ( https://cdm.link/) e atualmente publicou uma matéria (não patrocinada) sobre a importância da KORG na criação de equipamentos que vão de encontro com o que o futuro da música está pedindo.

Segue aqui a tradução da matéria publicada dia 20/11/2019 no site CDM.

Op-ed: A Korg transformou os sintetizadores ao permitir que rodem plug-ins, diz Sinevibes

Nenhuma nova idéia em sintetizadores? Não é bem assim, diz o desenvolvedor independente Artemiy Pavlov. Ele ficou tão excitado sobre a direção da Korg (na criação de novos synths) que escreveu sobre como ele pensa que isto mudou a tecnologia musical para melhor.

O programador baseado na Ucrânia que lança sob o nome da marca Sinevibes é alguém que seguimos na CDM por alguns anos, como fonte de plug-ins muito elegantes e exclusivos para Mac. Desenvolver estas ferramentas para uma peça de hardware de outra empresa (que não a Apple) é uma nova direção. Mas foi isto que ele fez com a arquitetura de plug-in 'logue da Korg, que agora roda nos teclados minilogue xd e prologue, assim como no kit NTS. Desde que você possua o hardware - ou tome o SDK e o torne próprio, você é um programador.

Agora, claro, a Artemiy pode soar tendencioso - mas este é o ponto. O que induziu sua operação de um único homem foi que ele teve uma ótima experiência desenvolvendo sintetizadores Korg, do código e testes a um negócio completo.

Este não é um anúncio da Korg, mesmo que soe como um. Eu nem mesmo disse a eles que isto estava chegando, além de mencionar que algo estava nascendo para o engenheiro da seção analógica da Korg Etienne Noreau. Mas como isto impacta músicos e desenvolvedores interessados, pensei que seria interessante obter a perspectiva da Artemiy diretamente.

Então aqui está a opinião de Artemiy sobre o assunto - e acho que isto oferece alguma esperança para aqueles que desejam novas direções para instrumentos musicais eletrônicos. Isto se chama "Op Ed" por uma razão - necessariamente eu não concordo com tudo - mas acho que é uma perspectiva única, não somente sobre o hardware Korg, mas de forma geral sobre o potencial para a indústria e os músicos deste tipo de desenvolvimento. - Ed.

Korg Brasil

Diagrama da ideia de Artemiy.

No início de 2018, para seu aniversário de 50 anos, a Korg lançou o prologue. Não foi apenas um sintetizador com um ótimo som, com um acabamento em metal polido. O instrumento introduziu um novo paradigma técnico que trouxe uma mudança tectônica para todo o universo musical e para a indústria de software.

A Korg desde então levou para mais além o conceito de "plug-ins em sintetizadores de hardware convencionais", para os modelos muito mais compactos e acessíveis minilogue xd e Nu:Tekt NTS-1, provando que isto é mais sério do que eu mesmo pensei.

Se você pensa que a plataforma somente e simplesmente permite o carregamento de formas de onda customizadas e o armazenamento de programas de efeito, você não tem idéia do quanto está perdendo! Isto é também para aqueles que estiveram esperando por algo que realmente visualiza o futuro - e para qualquer um que deseja reduzir seu conjunto de instrumentos e aumentar sua paleta de sons. Para mim, um louco por controle, posso agora imaginar novas funções a partir do momento em que toquei o sintetizador - mesmo sendo um produto de outra empresa.

Aqui estão as cinco maneiras, descritas como antes e depois, com as quais os sintetizadores Korg capazes de rodar plug-ins estão mudando completamente o jogo para todos nós:

Korg Brasil

Explicação de Artemiy em formato de meme, (último frame do Cuckoo).

1. Personalização

Antes. Quando você adquire um sintetizador, todas as funções em seu interior são o que o fabricante decidiu que o instrumento deveria possuir - mesmas funções, mesmo som.

Depois. Com a arquitetura de plug-in da Korg, o termo "customizado" está finalmente de volta para o "consumidor" - pois você pode personalizar os mecanismos de oscilador e efeitos a seu gosto e tornar seu instrumento único. Preencha o instrumento com os plug-ins exatos que você deseja e torne-o lapidado para seu próprio estilo. Você tem 48 localidades de plug-in disponíveis e as chances são de que ninguém mais no planeta irá configurá-las como você.

2. Versatilidade

Antes. Enquanto temos instrumentos analógicos e digitais com mecanismos de síntese e processamento muito capazes, para chegar realmente em um território sonoro experimental, quase que certamente você precisa de mais equipamentos externos - muitas vezes um monte deles, o que significa mais coisas para transportar e conectar.

Depois. Os plug-ins agora permitem expandir as capacidades iniciais de geração e processamento para além das coisas "tradicionais" e possuem um completo arsenal no interior de um único instrumento. Assim como simplesmente trocar de programa para programa, você pode fazer com que o sintetizador mude dramaticamente seu caráter, assim como se você estivesse trocando de hardware para hardware. Muito menos equipamento para carregar, menos coisas para dar errado, literalmente nenhum tempo para montagem.

Aqui está o que quero dizer, somente com os plug-ins disponíveis no momento. O que você acha de um looper de som sobre som, ou um repetidor de áudio auto-randômico, diretamente no interior de seu sintetizador?

Sinevibes Korg FX: 0-coast + Nu:Tekt NTS-1 from Sinevibes on Vimeo.

Sinevibes Korg FX - Time from Sinevibes on Vimeo.

E que tal rodar métodos de síntese digital não ortodoxos, em paralelo com um sistema puramente subtrativo?


3. Independência

Antes. Com quase todos os equipamentos, você está completamente a mercê do que os fabricantes pensam que é importante para seu instrumento (com exceção de pacotes de som, que obviamente ainda usam as características internas).

Depois. Você não somente decide quais mecanismos seu sintetizador irá possuir, escolhendo cuidadosamente plug-ins de geração e processamento de desenvolvedores independentes, mas pode também tomar o SDK e desenvolver o que você deseja. [Veja abaixo algumas notas sobre o quão fácil isto é].

4. Longevidade

Antes. Enquanto alguns fabricantes podem atualizar seus instrumentos com algumas novas funções de tempos em tempos, a maioria não faz isto. Tipicamente, apenas alguns anos após o lançamento inicial, você pode considerar o conjunto de funções em seu sintetizador congelado... para sempre.

Depois. Em qualquer momento no futuro, você pode apagar alguns ou até mesmo todos os plug-ins de seu sintetizador e instalar outros diferentes. Então o instrumento pode permanecer fresco por anos ou até mesmo décadas, sem que você precise adquirir novo hardware para obter novos sons. A escala de suas capacidades aumentará de acordo com a continuidade de crescimento de plug-ins de terceiros.

Por exemplo, digamos que você tem dois projetos diferentes. Um único instrumento pode agora representar dois conjuntos de sons inteiramente diferentes, usando plug-ins e programas. Em poucos minutos você pode limpar completamente seu instrumento Korg e carregar uma nova "personalidade sonora" - sem instaladores para rodar, sem procedimentos de ativação, simplesmente faça a transferência e você está pronto.

5. Extensão

Antes. Tecnologia de ponta quase sempre significam altos preços, ou um alto nível de experiência em código para que possam trabalhar com um firmware de fonte aberta (nos raros casos nos quais isto está realmente disponível).

Depois. O preço do ingresso para entrada neste universo de sintetizadores configuráveis é o pequeno e superacessível Korg Nu:Tekt NTS-1, que possui 48 localidades para plug-ins assim como seus irmãos maiores. Falando de seus irmãos maiores, na outra extremidade da série temos o modelo topo de linha prologue de 8 ou 16 vozes e o minilogue xd de 4 vozes, em versões com teclado e em módulo. Há agora um sintetizador capaz de rodar plug-ins para todos os níveis.

Qual Korg você deseja?

Então, qual escolher? Cada um dos modelos possui vantagens únicas e maneiras exclusivas de integração em seu sistema existente - ou para criação de um sistema totalmente novo. [Confirmei previamente com a Korg que todos os três modelos são igualmente capazes de rodar arquitetura de plug-ins. Há também o modelo de quarto desenvolvedor que a Artemiy não menciona, neste ponto você provavelmente iria adquirir o NTS-1].

O NTS-1 é provavelmente o modelo mais econômico do grupo, mas é também surpreendentemente versátil para seu tamanho. Primeiramente, pode ser alimentado por baterias para portabilidade. Em segundo lugar, possui uma entrada em estéreo que permite processar áudio externo através de três plug-ins de efeito, o que pode torná-lo o "pedal de efeito de seus sonhos".

O minilogue xd de nível médio não conta com entrada para áudio externo, mas possui um corpo compacto e portátil, além de um sequenciador. O sequenciador pode ser usado juntamente com um arpeggiador para melodias ainda mais envolventes, fazendo uso também de 4 pistas de automação de parâmetros - com todos estes dados armazenados para cada programa.

O modelo topo de linha prologue, além de seu mecanismo de teclado delicioso de tocar e seu estiloso painel em metal, também possui a capacidade de construir seus programas através de dois patches completamente separados. Estes podem ser divididos ou sobrepostos nas teclas, o que significa que você pode carregar dois plug-ins de oscilador ao mesmo tempo.

Desenvolvedores, desenvolvedores, desenvolvedores

Quão fácil é desenvolver seu próprio plug-in Korg?

Primeiramente, posso dizer que rodar meus próprios algoritmos em um sintetizador de hardware era algo com que sonhei por anos. Exceto alguma improvável colaboração com algum fabricante ou um aprofundamento no raro firmware de fonte aberta de alguém, eu pensava que as chances de realmente fazer isto eram zero.

Por sorte, a Korg facilitou muito as coisas para mim e para você. É tão fácil que seria constrangedor não experimentar com seus próprios plug-ins. Permita-me expor um exemplo de primeira pessoa sobre o que deve ser feito para começar.

O Korg logue-SDK é uma coleção de arquivos de código fonte e uma cadeia de ferramentas que rodam através de linha de comando no aplicativo terminal. Para cada tipo de plug-in, a Korg oferece uma amostra - um simples oscilador de senóide, um efeito de delay, um filtro etc. - e a melhor maneira de começar é modificando levemente estas amostras.

Você não precisa fazer muito. Por exemplo, faça um oscilador de senóide produzir uma mistura de duas senóides, uma rodando uma oitava acima da outra. Você precisa simplesmente multiplicar a função da segunda senóide aumentada por 2 e adicioná-la à primeira - é isto. Isto é exatamente o que fiz e fiquei ligado no sistema imediatamente.

Agora construa seu plug-in usando o comando "make" e instale-o em qualquer sintetizador da família. Você pode fazer isto através do aplicativo "sound librarian" (incluso) no qual você simplesmente arrasta e solta seu plug-in enquanto o sintetizador está conectado via USB.

Agora siga em frente

Dito tudo isto, espero que isto tenha mudado sua visão sobre a arquitetura de sintetizadores capazes de rodar plug-ins da Korg. Por isso, tendo confiança no que digo, a Korg seguiu em frente e mudou toda a indústria com este sistema.

Últimas Notícias

  • 03/12/2019 - A KORG no futuro da música!
  • 17/05/2019 - Pa700BR - O Teclado dos Sons e Ritmos do Brasil!
  • 13/02/2019 - NAMM SHOW - Conheça os lançamentos da KORG para 2019!
  • 05/02/2019 - Korg EK-50 - Qualidade que impressiona!
  • 23/01/2019 - A arte da síntese: Korg
  • 21/08/2018 - Novo arranjador KORG EK-50, já disponível no Brasil.
  • 04/07/2018 - KROSS2 - A Evolução.
  • 27/06/2018 - KORG D1 - Digital Piano Concert Series.
  • 13/06/2018 - KROME House Essentials - Bonus Sound Library
  • 04/05/2018 - M1 Day - Celebrando os 30 Anos da Criação do KORG M1.
  • + NOTÍCIAS...

    Mídias Sociais